maja marx

Maja Marx

obras

Maja Marx, The Shimmering Inbetween I, 2020
Óleo Sobre Linho, 60,5 x 60,5 cm

Maja Marx, Shield, 2022
Óleo Sobre Linho belga, 100 x 70 cm

Maja Marx, Silt, 2020
Óleo Sobre Linho belga, 100 x 70 cm

Maja Marx, MiddleplaceI, 2019
Óleo Sobre Linho, 70 x 100 cm

Maja Marx, When I close my eyes, 2020
Óleo Sobre Linho Belga, 120 x100 cm

Maja Marx, Blindsight, 2020
Óleo Sobre Linho Belga, 180 x 120 cm

Maja Marx, Everywhere at once, 2021
Óleo Sobre Linho Belga, 400 x 160 cm

Maja Marx, GLARE, Graphite 1/ 2/ 3, 2016 (Installation View)
Grafite Líquida e Óleo sobre Linho Belga, 210 x 150cm, Whatiftheworld, South Africa.

Maja Marx, Underword 2020
Óleo Sobre Linho Belga, 190 x 170 cm

Maja Marx, Undersight 2020
Óleo Sobre Linho Belga, 100 x 70 cm

bio

Maja Marx (África do Sul, 1977)

Maja Marx detém uma licenciatura em Belas-Artes e Artes Aplicadas (Cum Laude) pela Tswane University of Technology (1999) e um Mestrado em Belas Artes (Cum Laude) pela Universidade de Witwatersrand (2008). As pinturas de Marx são hiperativações da superfície. Cada trabalho começa por mapear abstrações fotografadas – composições captadas do mundo à sua volta, para a tela. Em seguida, permite que este processo de transcrição se auto-prolifere. Quando o campo ótico ganha vida, Marx usa o ato da pintura para literalmente ‘olhar para si mesma’ na tela – cada camada de tinta, cada nova interação converge com os que estão por baixo para se tornar em campos autorreferenciais ricos em que o ato físico de olhar está em primeiro plano. As ricas superfícies de Marx, como véus, membranas ou peles ocupam o espaço onde a informação visual do exterior encontra o ato físico da perceção, aquele ponto em que o mundo vem em direção ao olho para encontrar o olho olhando para o mundo. Marx é membro da Fundação Ampersand (Nova Iorque/ Joanesburgo) e participante do MAPS (Master of Art in the Public Sphere); uma troca entre a Wits School of the Arts, Joanesburgo, África do Sul e a Ecole Cantonale d’art du Valais em Sierre, Suíça. Os seus trabalhos têm sido apresentados em vários solos e exposições coletivas a nível nacional e internacional, incluindo a Exposição ELIA, Cuenca, Espanha e Gent, Bélgica (2006) e o Pavilhão Sul-Africano na 55ª Bienal de Veneza em 2013.

error: Content is protected!

Thank you

You have been added to our mailing list.
 

Envie uma questão

This site uses cookies to improve user experience. By clicking “Accept”  you consent to our use of cookies. Click “Learn more” for information on how we use cookies and for our privacy policy.